info@mundosemmuros.com

Nossa primeira experiência no WORKAWAY – Portugal

img 0085 - Nossa primeira experiência no WORKAWAY - Portugal

Olá gente!

Bom, pra quem nos acompanha lá no canal do youtube e/ou aqui no blog já sabe que passamos um mês e meio morando lá em Portugal através do Workaway. Aos que chegaram aqui de paraquedas e não sabem ainda o que é Workaway confere aqui nosso vídeo de início de viagem onde explicamos do que se trata. 

Agora que você já está ciente do que estamos falando, vamos ao que interessa, como foi nossa primeira experiência no workaway.

Nossa primeira experiência foi em Pinhal Novo, em uma área mais rural, cerca de 40 minutos a pé da casa à estação de Comboio para ir para Lisboa (mais 40 minutos de comboio – comboio é como um trem). Ficamos em uma casa de família, onde dividimos esse tempo com os 6 membros e um outro menino da Bélgica que também estava fazendo workaway (ah, e claro… 2 cachorros, 1 gato e alguns galos e galinhas). 

Trabalhávamos 3 dias por semana, o dia inteiro (mais ou menos 9h). A maioria dos workaway pede que você se disponibilize 4 à 5 horas por dia durante 5 dias da semana, entretanto, eles foram muito flexíveis conosco e nos deixaram a vontade para fazermos nossos horários. Além da acomodação (um quarto privado para nós duas), no nosso caso, ganhamos todas as refeições (de modo geral as casas de família dão comida, mas hostels apenas café da manhã, então vale a pena pesquisar bem, uma vez que comida pesa bastante no bolso). Nós fazíamos o almoço e a Cristina fazia o jantar. 

A experiência de modo geral foi muito positiva, com muito aprendizado e momentos excelentes de troca de conhecimento. Entretanto, é claro, sempre tem alguns pontos negativos. Vamos listar abaixo para você não ficar aqui entediado:

Nossos trabalhos:

  • Limpamos o mato de uma vala logo no primeiro dia de trabalho, com muita força (muscular e de vontade haha). Foi trabalho realmente muito pesado, pois haviam muitas raízes grossas e o mato era muito alto – e apenas com enxada;
  • Limpamos o teto da cozinha que estava mofado;
  • Limpamos todos as peças e os azulejos de um banheiro que estavam com muito mofo de umidade;
  • Limpeza geral da casa todo dia;
  • Organizamos, limpamos, e dobramos todas as roupas de uma antiga casa de costura, onde no momento era mais um depósito de roupas;
  • Tiramos tudo que havia dentro de um antigo banheiro (dentro da sala de costura), que também era um depósito, e limpamos tudo (foi foda!!)
  • Fizemos almoço todo dia;
  • Limpamos as janelas da casa da Vó e ajudamos também na limpeza geral da casa dela;
  • Limpamos toda a área externa de mato para que posteriormente ficasse só terra para cultivo; (depois começamos plantar algumas coisas)
  • Ajudamos a colocar fogo no mato seco que foram colocados em montes;
  • Várias limpezas no pátio/mato;
  • Buscamos água algumas vezes. Lá a água de torneira não é muito indicada para beber, por isso íamos encher os galões em uma torneira a uma quadra da casa onde havia água potável;
  • Abrimos um buraco para um futuro lago;
  • Pintamos o muro da frente;

Pontos positivos:

  • Família acolhedora e hospitaleira, a qual nos deixou muito a vontade desde o primeiro dia;
  • Comida muito gostosa. Como somos vegetarianas, às vezes, dependendo do local é um pouco complicado, mas lá foi tudo ótimo. Sempre nos pedindo opinião do que comprar e dicas do que cozinhar;
  • Flexibilidade com horário de trabalho. Teve uma semana que até mesmo trabalhamos sábado, domingo e quarta, para termos mais dias da semana livre para conhecer os locais turísticos (que são menos lotados do que em fim de semana);
  • Descobrimos que temos habilidades para algumas coisas que nunca tínhamos feito antes, como pintar;
  • A Cristina e a Raquel sempre se disponibilizaram para nos ajudar quanto as idas e vindas até a estação. Diversas vezes pegamos caronas ou ela foi até lá especialmente nos buscar;
  • Muitas conversas interessante durante o jantar e compartilhamento de conhecimento. 
  • Nos levaram para conhecer alguns locais muito legais, como a Praia de Galápos, a mansão abandonada (DEMAIS!!!) e Sesimbra. Ah, e o vizinho Carlos nos levou para conhecer Setúbal, a Serra da Árrabida,  o antigo quartel que ele serviu e hoje está abandonado, e arredores;
  • Alguns momentos especiais, como uma noite onde nos reunimos ao redor da fogueira, teve violão, comidas, bebidas e muita risada.

Pontos negativos:

  • Falta de material para trabalhar. Essa acho que foi a parte mais complicada, pois o trabalho era passado e as ferramentas precárias, tínhamos apenas coisas básicas, como pá, enxada, carrinho de mão (quando não furado). 
  • Local um pouco afastado, como disse, são 40 minutos do centro da cidade, entretanto, como listado nos pontos positivos, quase sempre tivemos apoio de caronas;
  • Eles acumulavam muitas e muitas coisas na casa e pátio, o que tornava difpicil a limpeza.
  • Desorganização de modo geral;
  • Sujeira dentro de casa praticamente sempre. A parte externa era de terra e ninguém trocava os calçados, fazendo com que 10 minutos após termos limpo a casa, tudo voltasse a ficar extremamente sujo;
  • A DESPEDIDA. Criamos um laço muito forte com a família. Foi um momento muito triste deixá-los e continuar a viagem, pois muitos momentos bons foram compartilhados. O carinho permanecerá.

Para quem chegou aqui através da pesquisa no blog, saiba que também fizemos um vídeo relatando essa experiência, caso você queira assistir, vai estar aqui embaixo. Lá colocamos também vários vídeos de dias de trabalho, timelapse, etc..

 

Curta algumas fotos:

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Espero que esse post tenha sido útil para quem esteja decidindo iniciar uma viagem nesse estilo, seja por querer uma imersão cultural ou por querer economizar no que mais se gasta numa trip – acomodação e comida. Com certeza, você vai aprender muito sobre a cultura e sobre você mesmo – tenho certeza que você vai se desafiar e descobrir que pode fazer muitas coisas que você nem imaginava. Vai sair de sua zona de conforto, viver como as pessoas daquele país realmente vivem o dia a dia… VAI SER UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA.

Nos acompanhe aqui no blog e lá no YouTube (aproveite e se increva no canal para receber notificação quando postarmos vídeo novo) que em breve terá um próximo vídeo contando como está sendo nossa segunda experiência, agora aqui na Alemanha – já posso afirmar que está sendo TOTALMENTE diferente! Então fique ligado que vem novidade!!!

Para quem tiver alguma dúvida nos contate, aqui embaixo, nos comentários 🙂

 

2 comentários

  1. […] galera! Ficamos em torno de 1 mês e 2 semanas fazendo Workaway em Portugal e a próxima oportunidade que nos surgiu foi na Alemanha! Então, antes de virmos para Hannover, a […]

  2. […] (troca de trabalho por hospedagem e alimentação, você pode ver nossa primeira experiência aqui), a pessoa que nos acolheu em sua casa alugou um carro para nós passarmos 24 horas e nos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *