mundosemuros@gmail.com

Petra – Uma das 7 MARAVILHAS DO MUNDO, Jordânia

no petra by night as luzes iluminam o tesouro

 

 

“Uma cidade rosa e vermelha tão velha quanto o tempo”

 

Uns dias antes de deixarmos o Brasil, estavamos assistindo alguns vídeos de viagens, até que apareceu um de Petra e nos apaixonamos pelo lugar! Lembramos claramente da gente comentando “temos que ir lá!”, mas nunca imaginaríamos que seria em menos de um ano de viagem e tão pouco que iríamos ter vivências tão únicas dentro do sítio arqueológico. A nossa expectativa de conhecer Petra ia aumentando a cada mês de viagem, e ainda assim, a cidade rosa e vermelha, considerada uma das 7 maravilhas do mundo moderno, conseguiu superar todas elas! É um lugar que nos transporta para outro tempo, um “paraíso” para os arqueólogos, e um prazer para o viajante que gosta de imaginar como era a vida antigamente, em um lugar tão remoto no meio do deserto.

Um pouco da história

Petra (pedra, em grego) ficou  muito conhecida depois de ser cenário do filme Indiana Jones e a Última Cruzada, em 1989, uma refência que todo mundo faz para falar sobre o local. A cidade em 2007 foi considerada uma das 7 maravilhas do mundo moderno, fazendo com que o número de visitantes por ano superasse a marca do meio milhão!!!

Petra chegou a ter 30 mil habitantes. Ela foi construída por um povo nômade originário das Arábias, que habitou essa região há milhares de anos, chamados Nebateus. Os Nebateus souberam trabalhar e transformar as maleáveis rochas de arenito, nos incríveis templos e cavernas que vemos até os dias atuais. No século I, a cidade foi invadida e dominada pelo general Pompeu do Império Romano que obrigaram os Nabateus a pagarem impostos. Sendo assim, muitos fugiram, voltando a viver como nômades no deserto, os chamados beduínos. Os romanos deram nova arquitetura à cidade, construindo ruas cercadas por colunas, fachadas e portas em arcos. Durante o período bizantino, alguns prédios viraram até mesmo igrejas. Entretanto, devido a fortes terremotos nos séculos IV e VI,  casas e construções foram destruidas e o abastecimento de água foi prejudicado.

Assim, Petra foi abandonada e ficou esquecida na areia, só os beduínos sabiam como encontrá-la no deserto. Em 1812, um explorador suíço, amante da cultura árabe, deu um jeitinho de conquistar a confiança dos beduínos, que um dia finalmente lhe mostraram o caminho das pedras. Assim, desde lá os trabalhos de escavaçam em busca de descobrir mais mistérios soterrados, continuam. Segundo eles ainda existem muitas construções há 50cm abaixo do solo. Ainda há muito a se descobrir sobre Petra!

DSC00736 1 682x1024 - Petra - Uma das 7 MARAVILHAS DO MUNDO, Jordânia

Entrada na Jordânia

Estávamos em Israel, então fomos diretamente de Eilat, a cidade mais ao sul do país, para passarmos a fronteira direto para Aqaba, aonde ficamos quase 1 mês fazendo Workaway, para posteriormente continuar nossa viagem para Petra.

Ainda em Israel, decidimos por comprar o JORDAN PASS para 3 entradas em Petra. Apesar de ser bastante caro, fizemos as contas e seria a maneira mais ECONÔNICA de entrar no país e visitar o sítio arqueológico.

Em Israel, nos transportamos quase que exclusivamente pedindo carona. Chegando até a fronteira da Jordânia, só existe uma opção: o táxi. Fomos obrigadas a pegar, pois eles dizem que não é uma zona permitida para ir caminhando. Eles possuem preços fixos para ir para a cidade, custou 25 JOD.

Após nossa estadia em Aqaba, fomos para Wadi Musa, a cidade de Petra, via transporte público local, pagamos 5 JOD a passagem cada uma. Os Ônibus saem até meio dia, de hora em hora, na pequena rodoviária de Aqaba. Ficamos hospedadas no hotel mais em conta que encontramos, a 1km da entrada do sítio arqueológico, por 4 noites.

DSC00526 1024x682 - Petra - Uma das 7 MARAVILHAS DO MUNDO, Jordânia

Jordan Pass

O Jordan Pass é um bilhete online que serve como um pacote turístico, com algumas vantagens:

  • Entrada em mais de 40 atrações na Jordânia, incluído Petra. Você terá 3 opções, 1 dia em Petra, 2 dias ou 3 dias.
  • Livros digitais disponíveis para download
  • Se você comprar o Jordan Pass antes da entrada na Jordânia, e passar no mínimo 3 NOITES no país, você não precisa pagar a taxa de visto.

Então, comparando os valores:

PREÇOS COM JORDAN PASS:

Com 1 dia em Petra: 70 JOD
Com 2 dias em Petra: 75 JOD
Com 3 dias em Petra: 80 JOD

PREÇOS SEM JORDAN PASS:

Entrada em Petra 1 dia: 50 JOD
Entrada em Petra 3 dias: 60 JOD
Taxa de visto: 40 JOD

Ou seja, mesmo que você pegasse apenas 1 dia em Petra, com o visto já seria 90 JOD. Mais caro que o pacote mais caro do Jordan Pass!

Como vocês podem ver, realmente vale a pena! (Valores de 2018)

Trilhas no parque

Fomos sem guia, por conta mesmo. Na entrada do local você pode pegar um mapa para ter uma idéia das trilhas e locais a se visitar. A magia já começa pelo Siq, como é chamado o longo e estreito desfiladeiro que forma a entrada de Petra. O caminho tem cerca de 1,2 km entre rochas coloridas que se erguem até 150 metros, você parece estar em outro mundo!

mapa de petra e dicas de trilhas

No primeiro dia nos perdemos, pois acabamos pegando uma trilha por indicação de um local (não sabemos qual foi a real intenção dele falar para seguirmos esssa trilha), que iniciava antes do Siq, aonde daria no topo da montanha com a view que queríamos. Mas foi mais difícil e demorado do que achávamos (depois descobrimos que existe um caminho mais rápido, vamos falar depois). É a trilha que está indica em azul no mapa, logo na entrada. Então, não vale a pena ir por ali, a não ser que você tenha muito tempo sobrando! Tivemos que procurar por pegadas para seguir algum caminho, pois em muitos trechos não existe nenhuma indicação. Fique atento!

Depois da nossa experiência de 3 dias explorando Petra o que indicamos:

A trilha principal é a trilha vermelha que depois muda para roxa tem 8 KM ao total de nível fácil e mais 2.5 KM para chegar até o Monastério (Ad Deir), de nível difícil. Indicamos você a seguir pela trilha vermelha no primeiro dia, porém não até o Monastério. Você irá até O Tesouro (4 no mapa). Dele, você pode fazer a trilha lateral para subir na view da esquerda, pelas escadarias (esquerda para quem está de frente para o monumento). Lá em cima, você consegue fazer a trilha laranja, passando por incríveis paisagens, até chegar no altar dos sacrifícios. Se prepare para suar bastante, com muita subida e descidas.

No segundo dia, você pode fazer a trilha verde, passando pela Tumba Real. Na volta, pode passar pelo Teatro e ver tudo ao redor. Tem muitas coisas para apreciar.

No terceiro dia, você pode fazer toda a trilha vermelha e a trilha roxa para chegar até o monastério. Você passará pelo Great Temple, entre outros incríveis locais. O monastério é alcançado a partir de uma escadaria de 843 degraus talhada nas rochas.

monastério de petra

 

Três dias visitando Petra

Talvez nosso modo de viajar seja um pouco diferente do modo tradicional de turismo. Em Petra, queríamos aproveitar o máximo de tempo, tanto para imergir no local quando para termos nosso tempo de produzir as fotos e o vídeo,  podendo assim, compartilhar o sentimento de um local tão incrível – se não assistiram o vídeo ainda, corre lá! A maioria pessoas optam por 1 ou 2 dias e muitos só vão até o Tesouro, para nós não seria suficiente, por isso escolhemos aproveitar 3 dias!

Antes de começarmos nossa jornada (e que jornada!), não fazíamos ideia de que os povos beduínos moram lá dentro ainda! Mais especificadamente em cavernas! Mais de 40 famílias para sermos mais exatas. O universo nos enviou um dos maiores presentes desta viagem: o contato direto com dois locais. E qual é sempre o melhor jeito de conhecer um lugar? Fazendo amizade com as pessoas locais! Os beduínos demonstram confiáveis e gentis, e no fim, tivemos oportunidade únicas, aprendendo sobre sua cultura, o dia a dia deles, indo em lugares que normalmente turistas não vão… Bom, você pode conferir em nosso vídeo! Conhecemos cavernas, famílias indo buscar água no rio com seus burrinhos, vistas incríveis no topo das montanhas….

Qualquer coisa lá dentro para turista é um absurdo de caro!  Conseguimos fazer tudo isso sem gastar quase um centavo. Só gastamos para dividir uma janta em que fizemos na fogueira, já de noite, no topo da montanha. Para turistas, eles cobram a janta cerca de 20 JOD, ficando um tempo a mais dentro do sítio e vendo lá de cima o espetáculo do Petra by Night, lindo! Nós acabamos pagando 5JOD para as duas, somente para ajudar nos custos. Até parece história para boi dormir, mas em toda nossa viagem, sempre aconteceu esse tipo de coisa! Pessoas legais realmente interessadas em mostrar sua cultura e compartilhar sua vida e seus costumes.

Foram 3 dias MUITOS cansativos, de sol escaldante.  Caminhamos em torno de 20 KM POR DIA, entre subidas e escaladas nas montanhas, escadarias, longas caminhadas por meio dos vales… Mas no fim, toda a experiência de conhecer o local não poderia ser melhor. Corpo exausto, mas com a alma repleta de gratidão. Dias que não sairão das nossas memórias! Se abra para o mundo e o mundo se abrirá para ti!

Siq Petra, a entrada principal de petra

Melhores horários para entrar e fotografar

Algumas pessoas nos perguntaram como fizemos para tirar algumas fotos sem ninguém por perto. A principal dica, e que vale para todo lugar turístico, é: se informe sobre o horário de abertura e seja o primeiro a estar lá! Em Petra, os portões oficialmente abrem as 6 da manhã, chegamos 6 em ponto, corremos para “O tesouro” e já tinha umas 4 pessoas lá dentro, dividindo o espaço conosco, ou seja, possivelmente abra alguns minutos antes.

Apesar de chegar cedo, o melhor horário para fotografar a partir desta vista é bem no finzinho da tarde. Isso contando que estávamos no verão, a foto foi feita às 20:00. Esta é uma das 3 views no topo da montanha, a da direita, bem no alto. Existem duas na direita (uma mais em baixo e uma lá no alto, em que fomos) e uma na esquerda, contando que você está de frente para O Tesouro. Não sabemos informar ao certo aonde fica localizada esta trilha da direita, pois fomos com os beduínos, cerca de 40 minutos caminhando e subindo imensas escadarias. Conseguimos ver também lá de cima, as luzes do Petra by night.

no topo da montanha avistando o tesouro em petra

Já esta view na esquerda, há uma escadaria ao lado do Tesouro, você vai precisar fazer umas escaladas entre as rochas também. É um pouco demorado. Voltamos pela mesma trilha, já de noite, com a ajuda da luz da lua.

O jogo de luz e sombra continua o dia inteiro, proporcionando incríveis paisagens e fotos! As pedras de arenito neste tom rosado são um espetáculo à parte.

topo da view de petra, de frente para o treasury

 

Petra By Night

O “Petra by Night” ocorre nas segundas, quartas e quintas, às 20h30 e custa 17 JD. A experiência começa na entrada do Siq, o longo e estreito desfiladeiro de 1 km que leva até a frente do “Tesouro”, como é chamada a maior atração de Petra. Você caminha pela trilha em meio as gigantes rochas, somente sendo iluminadas por luzes de velas. Chegando ao local, as pessoas se acomodam em tapetes, os beduínos servem chá e começam uma apresentaçao de música, junto com uma explicação sobre a história de Petra e os Nebateus. Neste momento mágico, o grande tesouro somente sendo iluminado pela luz de cerca de 1.500 velas e a paz e tranquilidade das estrelas.

Provavelmente você vai ler bastante review ruim sobre o espetáculo. Devido ao preço “salgado” realmente não podemos deixar de salientar que você não deve esperar algo tão extraordinário, pois o espetáculo em si tem curta duração. Então achamos que seja bem particular o fato de achar se vale ou não a pena. Para gente valeu muito, principalmente por causa das fotos incríveis.

luzes do petra by night

 

Quanto gastamos? 

Os valores abaixo são para DUAS PESSOAS:

  • Jordan Pass (pacote 3 entradas): 160 JOD
  • Hotel (4 noites em quarto duplo confortável (AC, frigobar, banheiro privado) com café da manhã – achamos mais em conta que hostel): 65 JOD
  • Transporte (taxi da rodoviária para o hotel + taxi para voltar de Petra depois de um dia que foi muito cansativo): 3 JOD
  • Alimentação: 69,33 JOD

TOTAL:  297,33 JOD (148,66 JOD cada)

Algumas dicas importantes:

  • Leve o quanto de água puder levar! Estávamos caminhando já há umas 9 horas, e passamos 2 horas sem água até encontrar uma das barraquinhas beduínas para venda. Os preços também são bem mais caros.
  • Não esqueça do protetor solar! No primeiro dia nos queimamos, porque não passamos.
  • Óculos de sol, tênis e roupa confortável é ESSENCIAL.

Outra coisa que gostaríamos de falar é: EVITE o uso dos animais para se locomover. Cada um vê a vida de uma perspectiva diferente. A realidade da vida das pessoas locais lá em Petra é utilizar os burros, cavalos e camelos como meio de transporte, mas isso dói o coração de ver. Muitos dos animais acabam trabalhando o dia todo para servir os turistas que não querem caminhar. Se você se meteu nessa, é mais justo caminhar, não é?

Por fim, caminhar em Petra nos deixou tão espantadas pelo engenho humano em construir os gigantes templos, quanto admiradas pela natureza formando há milhões de anos atrás tantas cores, texturas e formas… é realmente uma galeria de arte natural da vida!

Esperamos que esse post tenha ajudado vocês no planejamento e qualquer dúvida que tenham, manda aqui nos comentário ou nos contate. Será um imenso prazer tentar ajudar para que todos tenham uma experiência incrível, como tivemos, nesse local mágico!!!

Para acompanhar nossas aventuras, se inscrevam lá no canal do YouTube e no Instagram.

Apoie nossa viagem e conheça mais sobre a gente:



Booking.com

 

cores de petra

DSC00406 - Petra - Uma das 7 MARAVILHAS DO MUNDO, Jordânia

 

Um comentário

  1. […] nosso período na Jordânia e nossa inesquecível trip em Petra, fomos para um país chamado Chipre. Por que o Chipre? Porque era a passagem aérea […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *